DESAFIO

Os atuais sistemas de produção agrícola europeus dependem fortemente da importação de proteínas para suprir as necessidades nutricionais da Aquacultura, produção pecuária e consumo humano. Esta situação é especialmente verdadeira para a Região Mediterrânica, onde a seca e os défices ecológicos estão a agravar a auto-suficiência das cadeias de abastecimento de proteínas tradicionais. Existe uma necessidade urgente na UE por fontes de proteínas alternativas eficientes, viáveis e produzidas localmente.

DETALHES DO PROJETO

SOLUÇÃO

A maioria dos sistemas de cultivo agrícola produz uma grande quantidade de resíduos de gado e de culturas, bem como uma variedade de subprodutos.

Estima-se que todos os anos 27% da produção agrícola é constituída por subprodutos não utilizados, correspondendo a 1,6 bilhões de toneladas de biomassa a nível global, que têm um valor estimado de 750 bilhões de dólares americanos. Da mesma forma, um terço de todos os alimentos produzidos para consumo humano é desperdiçado. Estas perdas representam um grande conjunto de recursos subaproveitados e subestimados.

O CIPROMED tem como objetivo aplicar, validar e escalar um conjunto integrado de processos, recuperando uma quantidade significativa desta biomassa.

O uso de proteínas de subprodutos agroindustriais (por exemplo, grãos usados na cervejaria, tortas de oleaginosas), frações de insetos, microalgas e biomassa de leguminosas será testado enquanto fontes fermentativas aumentarão com sucesso a disponibilidade de proteínas alternativas

TIPOS DE SOLUÇÃO

Concentrados de proteínas recuperados serão integrados à produção animal, Aquacultura e usados diretamente para o consumo humano.
Insetos, microalgas, fluxos agroindustriais e leguminosas serão integrados em alimentos e rações com base em atributos de economia circular.
Técnicas de extração, modificação, formulação e processamento inovador serão usadas para garantir a produção economicamente e ambientalmente sustentável de proteínas de alto valor.
A criação de insetos é uma fonte alternativa promissora de nutrientes para ração animal e consumo humano.
Leguminosas como tremoços e favas são ricas em proteínas e podem ser fontes promissoras para alimentos e rações.
A proteína de microalgas tem um valioso perfil de aminoácidos nutricionais e pode crescer autotrófica, heterotrófica ou mixotróficamente usando fontes de carbono orgânico de resíduos agroalimentares.
A tecnologia de fermentação pode ser usada para auxiliar no ajuste da funcionalidade das proteínas e fornecer atributos operacionais de economia circular.

RESULTADOS & IMPACTO

RESULTADOS ESPERADOS

  • Visa reduzir a dependência dos países mediterrânicos em fontes de proteínas importadas e ajudará os países participantes a dependerem mais de fontes de nutrientes produzidas localmente.

  • Visa ajustar a produção de proteínas inovadoras às condições únicas do Mediterrâneo, criando uma nova cadeia de valor e sistema de produção de proteínas alternativas, socio-economicamente viável e ambientalmente sustentável, localizados nos países mediterrânicos

  • Irá elicitar percepções/preferências dos consumidores em torno dos novos tipos de alimentos e rações na Região Mediterrânica, considerando também as características religiosas e culturais únicas e diferenças demográficas de cada país participante.

  • Focará na melhoria da saúde humana, projetando e avaliando dietas baseadas em proteínas alternativas que visarão os sistemas metabólico e imunológico e promoverão a saúde humana.

Em contraste com a agricultura convencional, a produção das espécies de insetos e microalgas heterotróficas comercialmente criadas em rações de subprodutos é caracterizada por emissões consideravelmente baixas de GEE (30-50% menores), tendo, portanto, um menor impacto ambiental e contribuição para o aquecimento global.

Os países mediterrânicos terão que mudar para sistemas de cultivo com uso mais eficiente dos recursos naturais.

O consórcio CIPROMED é composto por 17 parceiros de dez países, incluindo oito parceiros industriais e oito de pesquisa. O CIPROMED reúne diferentes especialistas em Biotecnologia, Agricultura, Aquacultura, Engenharia de Alimentos e Produção de Alimentos, e alcança as sociedades através da ampla exploração dos resultados, visando garantir a disponibilidade de fontes de proteínas recuperadas para cobrir as necessidades nutricionais da Aquacultura, produção pecuária e consumo humano dentro da Região Mediterrânica e além.